Veneza diminui número de pessoas por gôndola: 'Os turistas engordaram' -

Veneza diminui número de pessoas por gôndola: ‘Os turistas engordaram’

A pandemia de coronavírus colocou um fardo pesado na indústria do turismo de Veneza. Mas, ao sair do isolamento, a cidade está tentando aliviar outra carga dos ombros de seus gondoleiros.

Uma nova restrição fará com que a capacidade máxima nas famosas gôndolas de Veneza seja reduzida de seis para cinco. E não é o distanciamento social que motivou a mudança – é o peso médio crescente dos turistas que migram para o destino.

“Nos últimos dez anos, mais ou menos, os turistas pesam mais – e, em vez de fazê-los subir em uma balança antes de entrar, estamos limitando o número”, confirmou Andrea Balbi, presidente da Associação de Gôndolas de Veneza.

Veja também:

A mudança se aplica aos barcos conhecidos de Veneza, que deslizam ao longo dos pequenos canais. A ocupação máxima nas gôndolas maiores, que servem principalmente de táxi no Grande Canal, também foi reduzida de 14 para 12.

Balbi disse que cargas mais pesadas geralmente significam que as gôndolas têm mais resistência à agua, tornando mais difícil para os gondoleiros navegar no tráfego do canal. Raoul Roveratto, presidente da associação de gondoleiros substitutos – um grupo que representa gondoleiros menos experientes – não mediu suas palavras em comunicado ao jornal La Repubblica.

Veja também:

“De alguns países, (os turistas) são como bombas e quando (o barco) está com capacidade preenchida, o casco afunda e a água entra”, disse ele. “Avançar com mais de meia tonelada de peso a bordo é perigoso”, disse Roveratto.

Atualmente, Veneza licencia 433 gondoleiros e 180 substitutos, mas recentemente reduziu o número de gôndolas em serviço devido à pandemia e ao declínio acentuado dos turistas. O isolamento do coronavírus na Itália foi tão dramático que a água do canal da cidade ficou visivelmente mais clara, devido à redução maciça do tráfego.

Veja também:

Mas o país está voltando timidamente à normalidade e Veneza está se movendo para receber turistas de volta. Além disso, no início deste mês, a União Européia concordou com um conjunto de recomendações que permitirão que viajantes de fora do bloco visitem novamente.

No entanto, eles não são o primeiro grupo de trabalhadores da indústria de viagens a fazer alterações com base no peso de seus clientes. Em 2018, a Grécia proibiu turistas de montarem burros na popular ilha de Santorini, depois que ativistas reclamaram que os animais estavam sofrendo lesões na coluna vertebral.

Imagens: Divulgação

Fique por dentro das novidades na nossa página no Facebook Desejo Luxo ou no nosso site www.desejoluxo.com.br

Veja também

+ Mudaram as regras para compra de carro para PCD; veja como ficou

+ Carol Nakamura compartilha projeto de sua mansão de R$ 2 milhões; veja

+ 20 passos simples para dar uma cara nova para sua casa

+ Você acha Gracyanne Barbosa sarada? É quer nunca viu a médica Chinesa Yuan Herong

+ Relógio de R$ 3 milhões de Faustão é inspirado em supercarro da Bugatti; veja

+ Dicas fáceis de como limpar panela queimada

+ Enio Mainardi, publicitário e pai de Diogo Mainardi, morre de covid-19

+ Quarto feminino: 6 dicas que você precisa saber antes de planejar o seu

+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las

+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo



arrow