Venda conturbada da Tiffany & Co: descubra o valor do maior negócio de todos os tempos -

Venda conturbada da Tiffany & Co: descubra o valor do maior negócio de todos os tempos

Foto: Reprodução/Instagram

A francesa LVMH vai pagar um pouco menos para comprar a joalheria americana Tiffany & Co depois que as duas empresas concordaram em encerrar uma disputa acirrada desencadeada pela pandemia do Covid-19 e salvar o maior negócio de todos os tempos no setor de luxo.

O novo preço de aquisição da Tiffany & Co foi estabelecido em US$ 131,5 (R$ 758) por ação, abaixo dos US$ 135 (R$ 780) no negócio original, disseram as empresas na quinta-feira, elevando o preço total para cerca de US$ 15,8 bilhões (R$ 91.11 bilhões).

O preço representa um desconto geral de US$ 425 milhões (R$ 2.45 bilhões) para a LVMH, liderada pelo bilionário Bernard Arnault, que aposta que o grupo francês pode restaurar a Tiffany investindo em lojas e novas coleções. “Estamos mais convencidos do que nunca do formidável potencial da marca Tiffany e acreditamos que a LVMH é o lar certo para a Tiffany e seus funcionários durante este emocionante próximo capítulo”, disse ele.

Veja também:

Outros termos importantes do negócio, fechado inicialmente em novembro, permanecem inalterados, acrescentaram as empresas. “A Tiffany e a LVMH também concordaram em resolver seus litígios pendentes no tribunal da chancelaria de Delaware”, disseram as empresas em um comunicado. Portanto, o novo acordo encerra uma guerra pública entre dois dos grupos mais conhecidos do setor de luxo.

No entanto, o negócio inicial teve problemas no mês passado, quando a LVMH, dona da Louis Vuitton, disse que não poderia mais concluir a transação até o prazo final de 24 de novembro. Ele citou uma intervenção política francesa pedindo-lhe que adiasse a aquisição até 6 de janeiro devido a uma ameaça de novas tarifas dos EUA sobre os produtos franceses. Além disso, também criticou o desempenho “desanimador” da joalheria durante a crise do coronavírus.

Veja também:

 

por fim, a Tiffany em troca processou a LVMH em um tribunal de Delaware, buscando forçar o grupo francês a honrar o acordo original. Contudo, o caso se resolveria no início de janeiro. “Estamos muito satisfeitos por ter chegado a um acordo com a LVMH a um preço atraente e agora podermos prosseguir com a fusão”, disse o presidente da Tiffany, Roger Farah. “O conselho concluiu que era do interesse de todas as nossas partes interessadas obter a certeza de fechamento.”

Veja também:

Fique por dentro das novidades na nossa página no Facebook Desejo Luxo ou no nosso site  www.desejoluxo.com.br 

Join the Discussion

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

arrow