Rede de hotéis Hilton já planejava hospedagem na Lua em 1967. Veja planos bizarros! -

Rede de hotéis Hilton já planejava hospedagem na Lua em 1967. Veja planos bizarros!

Lunar Hilton. Fotos: Universidade de Houston Hilton

Dois anos antes de Neil Armstrong pisar na lua, a rede de hotéis Hilton já planejava receber hóspedes no espaço. “Dificilmente se passa um dia sem que alguém não me pergunte, jovialmente, quando o Lunar Hilton será inaugurado. Eles estão brincando, é claro – mas não vejo isso como uma piada”, disse Barron Hilton em uma conferência da American Astronomical Society em Dallas em 2 de maio de 1967.

Hilton, que na época era o presidente da empresa familiar, começou a traçar um plano detalhado que incluía hotéis orbitais e lunares. “Em 1967, fazíamos viagens de jato há menos de 10 anos, então esse era realmente um conceito de longo alcance”, disse Mark E. Young, historiador do setor de hospitalidade da Universidade de Houston.

A recepção do hotel seria na superfície da Lua, com quartos embaixo.

“Mas chamou muita atenção: ficou nos jornais pelos próximos dias, e não apenas nos Estados Unidos, mas em todo o mundo. As pessoas escreveram cartas pedindo para fazer reservas. De certa forma, foi o maior golpe de relações públicas de Barron.”

Veja também:
Cápsula orbital

Barron Hilton era um entusiasta da aviação e sabia pilotar aviões, planadores, helicópteros e balões de ar quente. Ele organizou competições de voo e encontros com pilotos e astronautas em seu rancho “Flying M” em Nevada, que incluía um campo de aviação. Ele tem uma galeria com o seu nome no Smithsonian National Air & Space Museum. O espaço foi sua próxima fronteira: “Acredito firmemente que teremos Hiltons no espaço sideral, talvez logo o suficiente para que eu oficialize a abertura formal do primeiro”, disse ele aos participantes em Dallas.

Ele morreu em 2019 e nunca viu seu sonho realizado, mas com o turismo espacial potencialmente perto de nós e as estações espaciais comerciais não muito longe, um hotel espacial real não parece mais tão improvável. O primeiro em seu roteiro foi o Orbiter Hilton, uma espécie de laboratório espacial cujos 14 níveis foram projetados para acomodar até 24 pessoas. Ele foi planejado para “viagens curtas no espaço”, como escalas em uma viagem à lua ou outro planeta, e recebia hóspedes que chegassem em “uma balsa de seis homens”, explicou Hilton.

Hotel lunar

Uma vez que as cápsulas orbitais foram estabelecidas, o próximo passo de Hilton foi construir um hotel subterrâneo completo na lua, o Hilton Lunar. A entrada teria sido no nível da superfície, com o resto da estrutura 6 a 9 metros abaixo do solo, para manter uma temperatura constante mais facilmente – a temperatura da superfície na lua pode variar de um escaldante 127 °C a um congelamento -173 ºC. O Lunar Hilton foi projetado com três níveis: um mecânico na parte inferior para todos os equipamentos e engenharia; um do meio com dois corredores de 120 metros contendo 100 quartos de hóspedes; e um de topo para espaço público, incluindo um salão de coquetéis.

O hotel foi projetado com um bar onde os hóspedes podem pedir coquetéis.

“Os bartenders terão um trabalho fácil”, disse Hilton. “Eles apertarão um botão e sairá uma mistura pré-medida e pré-resfriada de álcool etílico puro e água destilada. Na mistura, o barman coloca um comprimido – martini, Manhattan, uísque, gin – você escolhe. Bebida instantânea!” O cozimento, de maneira bastante preocupante, seria feito em uma “cozinha com reator nuclear, principalmente por máquinas”. Os quartos seriam muito parecidos com os dos Hiltons normais. “Eles queriam reter o máximo possível da sensação de um quarto de hotel na Terra, dentro das limitações da tecnologia espacial – o que é bem interessante, eu acho, porque se você é um astronauta, provavelmente é a última coisa você está preocupado “, disse Young.

A chave

Para vender melhor a ideia, Hilton consultou Don Douglas, então presidente da fabricante de aeronaves McDonnell Douglas, com um estudo de viabilidade feito por alunos da Universidade Cornell, que veio com alguns esboços e adereços interessantes. Entre eles está uma maquete de uma reserva de quarto, que hilariante determina “Depois de 1980” como a data de chegada, bem como uma chave imaginária para um dos quartos. “Eu adoro isso, porque eles estavam tentando imaginar como seria a chave do futuro em 1967”, diz Young.

Chave para a Lua: Hilton fez uma chave para seu hotel lunar.
Fotos: Universidade de Houston Hilton

“Então, eles criaram uma chave de aparência elegante, mas o que temos usado como chaves de hotel nos últimos 25 anos ou mais – o cartão – estava realmente além da compreensão deles.” Havia outras coisas além da compreensão na época, como Hilton deixou claro: “Água, oxigênio, ausência de peso – tais problemas estão sendo estudados. Se eles não podem ser resolvidos, não podemos ter um Hilton Space”, disse ele. Em 1968, um ano depois, a ideia ganhou vida com um toque ainda mais visual na obra-prima de Stanley Kubrick “2001: A Space Odyssey”, que incluía uma cena na área do lounge de um hotel espacial Hilton. Mas Hilton estava realmente convencido de que poderia construir um hotel em órbita durante sua vida? “Acho que foi mais diversão do que algo sério”, diz Young. “Ainda nem havíamos pousado na lua, mas se a NASA quisesse realmente colocar um hotel lá ou algo assim, Hilton queria ser o primeiro da fila.”

Veja também:

Fique por dentro das novidades na nossa página no Facebook Desejo Luxo ou no nosso site www.desejoluxo.com.br

Join the Discussion

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

arrow