Quais destinos internacionais estão reabrindo para turistas? -

Quais destinos internacionais estão reabrindo para turistas?

Embora a maioria dos governos ainda esteja desaconselhando as viagens internacionais “não essenciais”, vários destinos estão começando a facilitar suas medidas de isolamento e restrições de fronteira por causa do Covid-19, e estão se mobilizando para receber turistas de volta.

No início deste mês, a União Europeia apresentou um plano de ação para reabrir suas fronteiras internas a tempo do verão.

Várias ilhas do Caribe estão se preparando para abrir suas portas a visitantes estrangeiros em junho, enquanto destinos como México e Tailândia planejam abrir novamente nas próximas semanas.

Veja também:

Destino paradisíaco: ilha privada com resort de luxo na Flórida pode ser só sua

10 piscinas de hotéis pelo mundo que são de cair o queixo

5 curiosidades sobre o hotel em Miami que já hospedou de Elvis a Gaga

Se você é um dos muitos viajantes que aguardam ansiosamente notícias sobre onde pode viajar este ano, aqui está um guia para os principais destinos que planejam reabrir, bem como alguns daqueles que mantêm suas fronteiras firmemente fechadas por enquanto.

Chipre

Chipre está tão ansioso para colocar seu setor de turismo de volta aos trilhos, que as autoridades estão se oferecendo para cobrir os custos de qualquer viajante, mesmo que tenha um resultado positivo para o Covid-19, durante as férias no país insular do Mediterrâneo.

De acordo com uma carta compartilhada com a CNN, o governo cipriota pagará pelo alojamento, além de alimentos, bebidas e medicamentos para os turistas doentes com coronavírus durante sua visita.

“O viajante só precisará arcar com o custo de seu transporte para o aeroporto e voo de repatriamento, em colaboração com seu agente e/ou companhia aérea”, afirma a carta.

Chipre comprometeu-se a cobrir os custos de férias para turistas Covid-19-positivos e suas famílias

Os voos recebidos da Grécia, Malta, Bulgária, Noruega, Áustria, Finlândia, Eslovênia, Hungria, Israel, Dinamarca, Alemanha, Eslováquia e Lituânia serão autorizados primeiro.

No entanto, a lista deve ser expandida para incluir os países nos próximos meses.

O destino já adotou medidas para proteger viajantes e residentes, como garantir que os funcionários do hotel usem máscaras e luvas, desinfetem regularmente espreguiçadeiras e mantenham mesas em restaurantes, bares, cafés e pubs com pelo menos dois metros de distância.

O turismo representa pelo menos 15% da economia de Chipre.

Bali

Bali também conseguiu conter o surto de coronavírus, com menos de 350 casos confirmados e, até então, teve um total de quatro mortes.

A ilha na Indonésia espera receber turistas até outubro, desde que suas taxas de infecção permaneçam baixas.

Segundo comunicado de Ni Wayan Giri Adnyani, o secretário do ministério, Yogyakarta, situado na ilha de Java, deve reabrir primeiro, junto com a província das ilhas Riau.

Pelo menos 6,3 milhões de pessoas visitaram Bali em 2019

A economia de Bali é extremamente dependente do turismo e o número de visitantes tem aumentado nos últimos anos, com cerca de 6,3 milhões de pessoas visitando em 2019.

“O coronavírus entrou em colapso na economia balinesa … tem sido uma queda acentuada desde [meados de março] quando foram adotadas medidas de distanciamento social”, disse à ABC News em abril o Mangku Nyoman Kandia, um guia turístico de Bali.

Não está claro quais serão os requisitos de entrada se as restrições forem levantadas ainda este ano ou se Bali aceitará viajantes de regiões afetadas pela pandemia.

Tailândia

A Tailândia tem sido um dos principais destinos dos viajantes, recebendo cerca de 40 milhões de turistas estrangeiros no ano passado.

Embora o número de casos no local tenha sido relativamente baixo em comparação com outros destinos – a Tailândia registrou mais de 3.000 casos confirmados e mais de 50 mortes – as autoridades não estão se arriscando quando se trata de reabrir o país.

A Tailândia planeja reabrir diferentes regiões etapa por etapa até o final de 2020

“Ainda depende da situação do surto, mas acho que o mais cedo possível que o retorno dos turistas possa ser o quarto trimestre deste ano”, disse à CNN Travel Yuthasak Supasorn, governador da Autoridade de Turismo da Tailândia (TAT).

O governador enfatizou que haverá limitações sobre quem pode visitar o país e em quais regiões ele pode ir quando as restrições forem diminuindo.

Como muitos outros destinos globais, a Tailândia atualmente está se concentrando no turismo doméstico.

Veja também:

Viajar neste trem japonês custa mais de R$ 40 mil

Por dentro do motorhome de R$ 4 milhões que acomoda 6 pessoas e um Porsche

Iate de luxo com 3 andares, 4 suítes e 225 m² é lançado no São Paulo Boat Show

França

A França era o país mais visitado do mundo antes da pandemia de coronavírus.

Agora, como o resto da UE, atualmente existem restrições a todas as viagens não essenciais fora da zona Schengen (um grupo de 26 países que normalmente têm fronteiras abertas).

Os viajantes que entrarem no país, com exceção de cidadãos da UE ou chegadas do Reino Unido, estarão sujeitos a uma quarentena obrigatória de 14 dias por coronavírus até pelo menos 24 de julho.

Residentes da França poderão tirar férias dentro do país durante julho e agosto

Embora o governo esteja suspendendo lentamente as medidas de bloqueio, com viagens de carro de até 100 quilômetros agora permitidas e praias começando a reabrir, as autoridades deixaram claro que o país não tem pressa para aliviar as restrições de fronteira para viajantes internacionais.

“Temos que manter essa proteção, isso não mudará em breve”, disse o ministro do Interior da França, Christophe Castane, durante uma entrevista coletiva na televisão no início deste mês.

Foi anunciado em 29 de maio que o museu mais visitado do país, o Louvre, reabrirá em 6 de julho.

“O turismo está enfrentando o que provavelmente é seu pior desafio na história moderna”, acrescentou Philippe. “Como essa é uma das joias da coroa da economia francesa, resgatá-la é uma prioridade nacional”.

“Quando as medidas de bloqueio diminuírem, é provável que os turistas franceses queiram ficar perto de casa a curto prazo”, disse um porta-voz da rede de hotéis francesa Accor à CNN Travel no início deste mês.

“Será o momento para eles redescobrirem seu próprio país e estaremos lá para recebê-los.”

Grécia

O turismo é responsável por quase 20% do produto interno bruto da Grécia, além de um em cada cinco empregos, por isso talvez não seja surpresa que a nação mediterrânea esteja ansiosa para reabrir aos turistas o mais rápido possível.

O país europeu, que conseguiu manter baixos os números de casos de coronavírus ao implementar um bloqueio rigoroso desde o início, planeja permitir que os viajantes retornem em 15 de junho.

Autoridades na Grécia esperam reabrir o país em 15 de junho

“O período do turismo começa em 15 de junho, quando os hotéis sazonais podem reabrir”, anunciou o primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis em 20 de maio.

Mitsotakis afirmou que os vôos internacionais diretos para destinos gregos serão retomados lentamente a partir de 1º de julho, e que os turistas não deverão mais fazer o teste Covid-19 ou entrar em quarentena na chegada.

No entanto, o ministro do Turismo Haris Theoharis indicou que as autoridades de saúde farão testes no local quando necessário.

Alemanha

Embora a viagem não essencial à Alemanha seja proibida no momento, o país pretende suspender as restrições para os países da UE a partir de 15 de junho, de acordo com o ministro das Relações Exteriores alemão Heiko Maas.

As autoridades também estão considerando permitir a entrada de visitantes da Turquia, Reino Unido, Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça, embora uma decisão final ainda esteja por ser tomada.

As restrições na Alemanha estão sendo suavizadas enquanto o país se prepara para reviver sua indústria do turismo

A proposta foi listada em um documento chamado “Critérios para a habilitação do turismo intra-europeu”, que sugeria que os avisos de viagem atuais seriam substituídos por conselhos de viagem individuais relacionados a cada país.

“A revitalização do turismo é importante tanto para os viajantes quanto para a indústria de viagens alemã, bem como para a estabilidade econômica dos respectivos países-alvo”, diz o documento.

Veja também:

Veneza: táxi híbrido ajuda a preservar os canais da cidade

Coronavírus: hotel cinco estrelas se transforma em lar provisório gratuito

Precisa relaxar? Spa japonês oferece banhos virtuais de fontes termais

México

“O plano para o país é abrir em etapas e por regiões”, disse Gloria Guevara, CEO da WTTC, à CNN Travel recentemente.

“O alvo são os viajantes domésticos primeiro, seguidos por viajantes dos EUA e Canadá e depois do resto do mundo.

Nas próximas semanas, o México começará a abrir região por região

A fronteira entre os EUA e o México está fechada para viagens “não essenciais” até pelo menos 22 de junho e a maioria dos voos internacionais dentro e fora dos principais aeroportos do México está atualmente suspensa ou significativamente reduzida.

No entanto, a Delta Air Lines aumentará e / ou retomará vários serviços dos EUA para Cancun, Cidade do México Los Cabos e Puerta Vallarta nas próximas semanas.

Turquia

A Turquia faturou mais de US$ 34,5 bilhões (R$ 181 bilhões) em turismo em 2019, e o país transcontinental está ansioso para voltar aos negócios.

Segundo o ministro do Turismo Mehmet Nuri Ersoy, o destino planeja reiniciar o turismo doméstico até o final de maio e espera receber visitantes internacionais a partir de meados de junho.

A Turquia tem como objetivo receber visitantes internacionais a partir de meados de junho

Durante uma entrevista ao canal de notícias turco NTV, Ersoy indicou que a Turquia pode reabrir primeiro a países asiáticos como China e Coréia do Sul.

O país estabeleceu novas diretrizes para seus hotéis e instalações de resort, como verificações de temperatura nas entradas e pelo menos 12 horas de ventilação do quarto após o check-out. Os hóspedes deverão usar máscaras faciais e manter o distanciamento social.

Itália

A Itália tem sido um dos destinos mais atingidos pela pandemia, mas o país europeu muito popular está ansioso para colocar sua indústria do turismo em funcionamento agora que as taxas de infecção diminuíram.

A Itália está reduzindo sua quarentena obrigatória para chegadas em um “risco calculado” para atrair turistas de volta

Os viajantes da UE, juntamente com o Reino Unido e os microestados e principados de Andorra, Mônaco, São Marinho e Vaticano, poderão entrar sem ter que ficar em quarentena a partir de 3 de junho, em uma ação que o governo descreveu como ” risco calculado.”

“Estamos enfrentando um risco calculado, sabendo que a curva de contágio pode subir novamente”, disse o primeiro-ministro Giuseppe Conte em um discurso televisionado ao país no início deste mês.

Veja também:

Sylvester Stallone está disposto a ter prejuízo de milhões em venda de mansão

O luxuoso Airbnb irlandês onde Matt Damon se isolou na quarentena

Tom Cruise está em isolamento de luxo com direito a chef com estrela Michelin

Espanha

O bloqueio da Espanha foi um dos mais difíceis da Europa, mas as restrições estão sendo suavemente diminuídas. Praias devem reabrir em junho, enquanto hotéis em algumas partes do país já estão autorizados a retomar os negócios.

A partir de 1º de julho, o destino europeu, que recebeu um recorde de 84 milhões de visitantes em 2019, concederá aos viajantes da UE permissão para entrar sem ter que ficar em quarentena por duas semanas.

Pelo menos 84 milhões de pessoas visitaram a Espanha em 2019

“Em julho, permitiremos a chegada de turistas estrangeiros à Espanha em condições seguras”, disse o primeiro-ministro Pedro Sánchez em recente entrevista coletiva.

Embora tenha havido pouca menção à abertura de fronteiras para viajantes fora da UE, acredita-se que a Espanha espera seguir a liderança de destinos como a Lituânia e a República Tcheca estabelecendo corredores seguros ou uma “bolha de viagem” com destinos próximos que conseguiram para manter o surto sob controle.

Maldivas

A nação insular, composta por mais de 1.000 ilhas, fechou suas fronteiras nacionais e cancelou todos os voos logo após registrar seus dois primeiros casos de coronavírus em março.

As Maldivas registraram cerca de 1.457 casos confirmados e cinco mortes de Covid-19 até agora.

Embora se pensasse que o destino reabriria no final do ano, as autoridades o anteciparam para julho.

Jatos particulares e super iates poderão entrar nas Maldivas a partir de 1º de junho

Foi proposta uma reabertura em fases que permitiria a entrada de jatos particulares e super iates a partir de 1º de junho.

No entanto, uma taxa de pouso de US$ 50.000 (R$ 262 mil) relatada anteriormente para vôos fretados e jatos particulares foi removida, juntamente com uma taxa de visto de turista sugerida.

“Estamos planejando reabrir nossas fronteiras para visitantes em julho de 2020”, diz uma declaração oficial emitida pelo Ministério do Turismo em 30 de maio.

Santa Lúcia

Santa Lúcia é uma das várias ilhas do Caribe que tenta voltar ao turismo.

O destino tropical, começará sua reabertura em 4 de junho, quando abrirá as fronteiras para visitantes dos Estados Unidos.

Aqueles que viajam para o país devem apresentar “prova certificada” de um teste Covid-19 negativo realizado dentro de 48 horas após o embarque no voo.

Santa Lúcia começará sua reabertura em fases em 4 de junho

Os visitantes também estarão sujeitos a triagens e verificações de temperatura pelas autoridades sanitárias portuárias e deverão usar máscaras faciais e manter o distanciamento social durante sua visita.

Os funcionários também estão adotando novas medidas de segurança para os táxis para separar motoristas e passageiros.

Veja também:

Jon Bon Jovi dá mais de R$ 10 milhões de desconto no valor de sua mansão em New Jersey

Julia Roberts vende mansão por R$ 40 milhões para vizinho bilionário

Diária de R$ 46 mil: por dentro da casa de férias de Kylie Jenner, em Bahamas

Portugal

Portugal ainda está em processo de relaxar as restrições de bloqueio, permitindo que restaurantes, museus e cafeterias reabram com capacidade reduzida a partir de meados de maio.

Mas o país europeu deseja reviver sua indústria de turismo, com o ministro das Relações Exteriores Augusto Santos Silva declarando recentemente “turistas são bem-vindos”.

O ministro das Relações Exteriores Augusto Santos Silva declarou recentemente que Portugal é aberto e “turistas são bem-vindos”

Embora visitantes de fora da UE sejam proibidos até pelo menos 15 de junho, algumas rotas dentro e fora de países de língua portuguesa, como o Brasil, ainda estão em operação.

É improvável que a fronteira terrestre entre Portugal e Espanha, fechada para turistas desde março, seja reaberta até que as restrições de viagens da UE sejam levantadas.

“Gradualmente, começaremos a procurar facilitar o controle das fronteiras”, disse o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, no início deste mês.

Aruba

A ilha caribenha de Aruba está planejando abrir suas portas para os viajantes mais uma vez entre 15 de junho e 1º de julho.

No entanto, a agência de visitantes da ilha do Caribe, que relatou pouco mais de 100 casos confirmados de coronavírus, diz que essa data “provisória” pode mudar se a Aruba optar por “considerar medidas de precaução adicionais, conforme necessário”.

Aruba emitiu datas de tentativa de reabertura, que caem entre 15 de junho e 1º de julho

Embora não haja menção a requisitos de teste do Covid-19 para chegadas, os turistas deverão passar por verificações de temperatura.

Enquanto empresas não essenciais, incluindo shopping centers, cinemas, salões de beleza e restaurantes ao ar livre, foram autorizados a reabrir em 25 de maio.

Além disso, o departamento de Saúde Pública introduziu o “Código de Saúde e Felicidade de Aruba”, um programa obrigatório de certificação de limpeza e higiene para todas as empresas relacionadas ao turismo no país.

Geórgia

A Geórgia estava passando por um boom turístico antes da pandemia de coronavírus, com cinco milhões de viajantes visitando em 2019, um aumento de 7% em relação ao ano anterior.

Ansioso para reviver seu setor de turismo, o governo do país diz que planeja reabrir para os viajantes internacionais em 1º de julho.

A Geórgia pretende receber de volta os viajantes internacionais a partir de 1º de julho

As autoridades trouxeram um plano “anticrise” de três estágios, que inclui uma campanha de marketing projetada para promover a Geórgia como um “destino seguro”.

A próxima etapa permitirá viagens domésticas em zonas especiais de turismo “seguras”, enquanto a etapa final envolve a reabertura de fronteiras e a retomada de alguns voos.

Veja também:

Receitas cinco estrelas: dez pratos criados por chefs de hotéis de luxo

Qual é o sabor e o preço do vinho mais caro do mundo?

Os restaurantes mais caros do mundo; veja quanto custam

Reino Unido

Enquanto outros destinos estão relaxando as restrições de viagem e adotando medidas para atrair os viajantes de volta, o Reino Unido está optando por adotar regulamentos mais rígidos.

Apesar de anteriormente optar por uma quarentena obrigatória para viajantes, o governo anunciou recentemente que, a partir de 8 de junho, todos os viajantes que chegarem deverão se auto isolar por um período de 14 dias.

Sob as novas regras, todas as chegadas deverão fornecer um endereço, no qual deverão permanecer por duas semanas.

Uma quarentena obrigatória de 14 dias foi emitida para todas as chegadas ao Reino Unido a partir de 8 de junho

Quem quebrar as regras estará sujeito a multas de até US$ 1.218 (R$ 6.400).

A decisão, que deve ser revista a cada três semanas, anulou qualquer esperança de resgatar o turismo internacional aqui nas próximas semanas.

No momento, os hotéis estão prontos para abrir no início de julho, mas como as restrições nas fronteiras da UE ainda estão em vigor, é provável que o Reino Unido se concentre nas viagens domésticas por enquanto.

Veja também

+ Cientistas localizam o centro do Sistema Solar — e advinhem, não é o Sol
+ Maria Zilda relembra quando soube que Ary Fontoura era gay
+ Uma Harley-Davidson com 360 diamantes e peças banhados a ouro, a moto mais cara do mundo
+ Veja momento em que bola de fogo explode no céu de Tóquio
+ Rafa Kalimann ensina receita de palha italiana; veja o vídeo
+ Juliana Caetano, do Bonde do Forró, fala sobre proposta de 500 mil reais que recebeu
+ Saiba mais sobre a vacina BCG, uma das mais importantes da infância
+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro
+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok
+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las
+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo



arrow