Pergaminho se torna uma das obras de arte chinesas mais caras da história. Veja preço! -

Pergaminho se torna uma das obras de arte chinesas mais caras da história. Veja preço!

Pergaminho chinês. Fotos: Divulgação/Poly Auction
Pergaminho chinês. Fotos: Divulgação/Poly Auction
Pergaminho chinês. Fotos: Divulgação/Poly Auction

O pergaminho de Arare do século 18 se tornou uma das obras de arte chinesas mais caras a serem vendidas em um leilão. A obra de arte de 18.6 metros de comprimento alcançou 414 milhões de yuans (quase R$ 330 milhões) quando foi vendida em Pequim no domingo.

O pergaminho é obra de Xu Yang, que foi recrutado como pintor da corte pelo imperador Qianlong na década de 1750. Ele retrata cenas em Pequim durante as consequências de campanhas militares para consolidar o poder do imperador no oeste da China – conflitos que mais tarde formariam parte de suas chamadas “Dez Grandes Campanhas”.

Embora muitas vezes intitulado “Estabelecendo as Regiões Ocidentais e Apresentando Prisioneiros”, a obra simplesmente recebeu o nome em inglês de “Figura” pela Poly Auction, a casa de leilões em Pequim, responsável pela venda.

Veja também:

O detalhado pergaminho começa no Portão Zhengyang de Pequim e passa pela Praça Tiananmen, com os residentes da cidade retratados ao lado de filas de guardas e porta-bandeiras. A cena termina na entrada da Cidade Proibida onde a obra de arte foi montada, de acordo com a Poly Auction. A obra de arte foi encomendada pelo imperador Qianlong para marcar seu sucesso em reprimir vários levantes, incluindo a destruição de Dzungar Khanate, um império nômade que já cobriu partes da Ásia Central e a atual região chinesa de Xinjiang.

O pergaminho já havia quebrado o recorde de leilões de arte clássica chinesa quando arrecadou 134 milhões de yuans (R$ 106 milhões) em 2009, segundo a mídia estatal. É agora a terceira obra clássica chinesa mais cara a ir para o martelo, confirmou um porta-voz da Poly Auction, com o recorde atual de “Ten Views of a Lingbi Rock” de Wu Bin, vendido por 512,9 milhões de yuans (R$ 406 milhões), ano passado.

Veja também:

Vindo de Suzhou, uma cidade a oeste de Xangai, Xu era conhecido por retratar momentos-chave da história imperial, bem como da vida urbana na China, embora seu senso de perspectiva e figuração fossem influenciados pela arte europeia. A coleção permanente do Metropolitan Museum of Art contém alguns dos 12 pergaminhos que Xu produziu para marcar uma das famosas viagens do Imperador Qianlong ao sul da China.

Fique por dentro das novidades na nossa página no Facebook Desejo Luxo ou no nosso site www.desejoluxo.com.br

Join the Discussion

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

arrow