O novo relógio de mais de R$ 2 milhões da Chanel é quase todo feito de cristal de safira -

O novo relógio de mais de R$ 2 milhões da Chanel é quase todo feito de cristal de safira

O Chanel J12 deu o pontapé inicial no boom de relógios de cerâmica há duas décadas e, em todas as criações desde então mantiveram sua fachada icônica… até agora. O J12 trocou a cerâmica pelo cristal de safira claro, um material mais duro ao lado do diamante, criando um relógio que não deixa nada para a imaginação.

Você pode dormir rodeado por elefantes neste resort; veja preço
Vale a pena ficar em um hotel 5 estrelas? Veja o que ele tem
Por que você não pode sentar na primeira classe nem quando está vazia?
Por dentro de um dos melhores resorts do mundo da década
Projeto propõe resort gigante de 48 andares bem no meio da floresta

Imagens: Divulgação 

O mostrador feito de cristal de safira, além dos ponteiros em ouro branco e do mostrador interno, possibilitam uma fácil visão do movimento do relógio. Os diamantes servem como indicadores de horas e fazem parte do show: eles são colocados no cristal de safira sobre o mostrador, o que os faz parecer suspensos no ar. Os elos da pulseira são cortados a partir de safiras cruas, expondo as dobradiças de metal que as mantêm unidas. A moldura tem 5,46 quilates de diamantes baguete, trazendo como resultado uma peça que se parece com uma escultura de gelo.

50 piscinas de tirar o fôlego
10 ilhas particulares de celebridades milionárias e magnatas
Mansão que inspirou E o Vento Levou vai a leilão; veja preço inicial
Airbnb de luxo oferece estadia em ilha por R$500 mil; veja opções

Na produção da peça, cada movimento, com componentes feitos com medidas de 0,5 mm a 1 mm, leva uma semana para montar. Os relógios Sapphire Crystal são notoriamente caros, devido à dificuldade e às despesas do material, e o J12 X-Ray não é exceção – ao preço de US $ 626.000 (R$ 2.811.428,59), será limitado a apenas 12 peças.

A Chanel também está introduzindo o J12 Paradoxe, que redefine o significado de dois tons, que na relojoaria geralmente se refere ao aço combinado ao ouro. Em vez disso, o Paradoxe J12 celebra as duas cores dos estojos de cerâmica exclusivos do modelo, fundindo preto e branco em uma combinação original. A caixa é feita através de uma operação complexa de corte e, em seguida, combina perfeitamente as duas peças de cerâmica, uma preta e uma branca, para formar uma única caixa.

As duas partes são montadas em um suporte metálico no qual o fundo da caixa de safira é colocado. A partir daí, o truque é alinhar perfeitamente as costuras nas quais as duas cores são fundidas entre o mostrador e a caixa. A Chanel eleva o conceito um pouco ao J12 Paradoxe Diamond, que combina um estojo preto ou branco, pulseira e mostrador com uma porção 1/3 totalmente ajustada com diamantes baguetes. A versão em cerâmica custa US$ 7.150 (R$ 32.111,36) e a versão em diamante baguete em US$ 192.600 (R$ 864.985,86).

Superiate de luxo vira submarino e dá privacidade a ricos e famosos
Próxima atração de Dubai será uma réplica flutuante de Veneza



arrow