O Cristo Redentor vai ficar vermelho; saiba por quê

O Cristo Redentor vai ficar vermelho; saiba por quê

O Cristo Redentor, uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, no Rio de Janeiro, vai ficar vermelho e branco no dia 14 de outubro. O motivo? O Governo da Suíça iluminará o monumento com as cores da bandeira do país, para celebrar 200 anos de imigração suíça no Brasil e para a inauguração do novo trem do Corcovado. Três novos modelos de trens suíços levarão os turistas ao Cristo a partir de outubro.

Os restaurantes mais caros do mundo; veja quanto custam
Comprar um castelo não é tão difícil quanto você pensa
Rolex do James Bond usado no 1º filme vai a leilão; veja preço

Os vagões com capacidade para 134 viajantes terão teto panorâmico, espaço para bicicletas e acesso para cadeiras de rodas. Esta será a quarta geração de trens da ferrovia (com um investimento de R$ 200 milhões em um projeto da construtora de trens suíça Stadler Rail). Com a modernização, estima-se um aumento de 30% no número de passageiros e espera-se ultrapassar um milhão de visitantes ao Cristo Redentor em 2020.

A celebração

O evento no dia 14 terá 140 convidados escolhidos por Bruno Astuto e vai comemorar as relações entre a Suíça e o Brasil e divulgar como conhecer o destino dos Alpes de trem. A noite terá apresentações lúdicas para se inspirar com a Suíça, com relógios, chocolates e neve, além de gastronomia, paraíso natural e lifestyle, aliados ao sistema único de transportes público que liga o país de ponta a ponta.

Neste ano, também são comemorados 200 anos de imigração da Suíça no Brasil. A noite no Cristo será uma homenagem aos dois mil emigrantes suíços que foram acolhidos e integrados de braços abertos pelo Rio de Janeiro (em Nova Friburgo, em 1819). Uma noite única nos Alpes do Rio de Janeiro, onde os cariocas serão recebidos pela Suíça, também, de braços abertos.

Chegar ao Cristo ficará mais cômodo a partir de outubro de 2019. Foram adquiridos três novos modelos de veículo (, que vão modernizar a chegada ao Cristo.

História do trem do Corcovado 
Mais antiga do que o próprio monumento do Cristo Redentor (que teve sua pedra fundamental lançada em 1922 e foi inaugurado em 12 de outubro de 1931), a Estrada de Ferro do Corcovado foi a primeira ferrovia eletrificada do Brasil. Inaugurada em 1884 por D. Pedro II, foi por ela que as peças do monumento chegaram ao topo do morro depois de quatro anos. Antes, um trem a vapor percorria os 3.824 metros íngremes de linha férrea – e isso era considerado um milagre da engenharia da época. Em 1910, os trens foram substituídos por máquinas elétricas e, em 1979, foram trazidos da Suíça modelos mais modernos quando a Esfeco assumiu o controle da ferrovia.
“O evento é a celebração de uma longa história de relacionamento entre a Suíça e o Rio de Janeiro. São 200 anos de imigração da Suíça no Brasil. Além disso, os maiores ícones turísticos da cidade carioca, Pão de Açúcar e trem do Corcovado, possuem tecnologias suíças. Agora, os 135 anos de história são celebrados com modernos trens suíços”, afirma Diretora do Turismo da Suíça e organizadora do evento, Christina Gläser. “Esperamos os brasileiros na Suíça para conhecer nosso país por meio de inúmeras experiências, incluindo o nosso sistema de transporte público único”.

SWISS TRAVEL SYSTEM – Pico Matterhorn/ Foto: Matterhorn Gotthard Bahn/Swiss Travel System/swiss-image.ch/David Bumann


arrow