Amigos de Basquiat estão horrorizados com uso de quadro em campanha da Tiffany com Beyoncé e Jay-Z. Entenda! -

Amigos de Basquiat estão horrorizados com uso de quadro em campanha da Tiffany com Beyoncé e Jay-Z. Entenda!

Polêmica do quadro de Basquiat em propaganda da Tiffany, estrelada por Beyoncé e Jay-Z. Foto: Divulgação/ Tiffany & Co.
Polêmica do quadro de Basquiat em propaganda da Tiffany, estrelada por Beyoncé e Jay-Z. Foto: Divulgação/ Tiffany & Co.
Polêmica do quadro de Basquiat em propaganda da Tiffany, estrelada por Beyoncé e Jay-Z. Foto: Divulgação/ Tiffany & Co.

Beyoncé e Jay-Z estrelaram uma nova campanha da Tiffany & Co. ao lado de um colar “inestimável” e uma obra de arte de Jean-Michel Basquiat que não havia sido exibida publicamente antes.

Mas os amigos e colaboradores do falecido artista Basquiat não estão satisfeitos. Alexis Adler, que viveu com Basquiat entre 1979 e 1980, disse ao The Daily Beast: “Eu tinha visto o anúncio alguns dias atrás e fiquei horrorizado.” “A comercialização e a mercantilização de Jean e sua arte neste momento – não é realmente sobre isso que ele defendia”, disse ela.

Polêmica do quadro de Basquiat em propaganda da Tiffany, estrelada por Beyoncé e Jay-Z. Foto: Divulgação/ Tiffany & Co.
Polêmica do quadro de Basquiat em propaganda da Tiffany, estrelada por Beyoncé e Jay-Z. Foto: Divulgação/ Tiffany & Co.

A obra de arte usada na campanha fazia parte de uma coleção particular, e o dono de Tiffany a comprou mais tarde. Adler disse que Basquiat, que morreu aos 27 anos em 1988, gostaria que sua arte estivesse em museus e fosse acessível.

Veja também:

“Infelizmente, os museus chegaram tarde à arte de Jean, então a maior parte de sua arte está em mãos privadas e as pessoas não conseguem ver essa arte, exceto para as exposições. Por que mostrá-la como um adereço para um anúncio?” ela disse ao The Daily Beast.

“Empreste para um museu. Em uma época em que havia poucos artistas negros representados em museus ocidentais, esse era seu objetivo: chegar a um museu.”

Stephen Torton, que trabalhava como assistente de Basquiat, também disse ao The Daily Beast que Tiffany não teria respeitado Basquiat quando ele era vivo: “Eles não teriam deixado Jean-Michel entrar em uma loja da Tiffany se ele quisesse usar o banheiro, ou, se ele fosse comprar um anel de noivado e tirasse um maço de dinheiro do bolso. Não conseguimos nem pegar um táxi.”

Veja também:

Torton e os curadores do mundo da arte também disseram que Basquiat não pretendia que o azul em sua arte se parecesse com o azul característico de Tiffany. Torton disse no Instagram: “A ideia de que esse fundo azul, que eu misturei e apliquei, fosse de alguma forma relacionado ao azul Tiffany é tão absurda que no início optei por não comentar. Mas essa apropriação muito perversa da inspiração do artista é demais.”

E um curador de longa data das pinturas de Basquiat, que pediu para não ser identificado, disse ao The Daily Beast que não acreditava que Basquiat estava se referindo ao azul da Tiffany, mas disse que, mesmo que tivesse, “não seria usado para vender produtos da Tiffany, mas para dizer algo crítico, talvez sobre extração de diamante ou algo assim.”

Fonte: Insider

Fique por dentro das novidades na nossa página no Facebook Desejo Luxo ou no nosso site www.desejoluxo.com.br

Join the Discussion

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

arrow