7 cidades na Europa que te pagam para morar lá - Dinheiro

7 cidades na Europa que te pagam para morar lá

Imagem de La So por Unsplash
Imagem de La So por Unsplash
Imagem de La So por Unsplash

Seu sonho é se mudar para a Europa? Já imaginou receber um auxílio especial para ir para lá? Pois saiba que existem cidades na Europa que te pagam para morar lá.

Veja também:

Santo Stefano: Esta vila italiana te paga R$ 52 mil para se mudar
Casas na Itália por 1 euro! Cidade de Taranto vai receber propostas até 20 de novembro
Itália: Sicília vai pagar voo e hotel para os turistas!

Algumas cidades na Europa estão sofrendo com envelhecimento da população, pois os jovens se mudam para as cidades grandes para faculdade, trabalho, etc. Para combater isso, as prefeituras e conselhos locais estão incentivando que pessoas se mudem para lá por meio de auxílio, em forma de moradia ou em dinheiro.

Confira algumas cidades na Europa que te pagam para morar lá:

1- Albinen, Suíça

Albinen é uma pequena cidade na Suíça, localizada no cantão de Valais, no sudoeste do país. Este povoado oferece 50 mil euros para famílias que se comprometam a morar lá.

Porém, não é todo mundo que pode se mudar para lá e receber esse prêmio. Há requisitos para ser aprovado para esse benefício, como ter menos de 45 anos, ficar pelo menos dez anos na cidade e investir em uma casa de mais de 171500 euros.

2- Santo Stefano, Itália

Localizada na Província de Grosseto, na Toscana, o conselho de Porto Santo Stefano te paga 8 mil euros por ano para se mudar para lá e até € 20,000 para quem tiver interesse em abrir um negócio lá. Além disso, a prefeitura também te oferece moradia por aluguel.

Porém, para se mudar para lá você precisa ser residente italiano ou ter condições legais de se tornar um, além de precisar ter menos de 40 anos de idade. Além disso, não é qualquer tipo de negócio que você pode investir.

Confira mais informações.

3- Utrecht, Holanda

Se você quiser ir para a Holanda, saiba que quem mora em Utrecht recebe um incentivo mensal de 840 euros em dinheiro. Porém, ao contrário das outras, o dinheiro não é dado por causa do baixo número de habitantes. Na cidade, as pessoas podem escolher se querem ou não trabalhar.

4- Candela, Itália

Candela, na Itália, é uma das cidades que adota essa política desde 2018. A cidade, que fica perto do mar e a menos de duas horas de Nápoles, possui apenas 2.824 habitantes. A região comporta 8 mil pessoas e procura aumentar sua população.

A prefeitura oferece 800 euros para solteiros, 1.200 euros para casais, de 1.500 a 1.800 euros para famílias de três membros e mais de 2.000 euros para famílias de quatro a cinco pessoas.

Para ser elegível a receber o dinheiro, há alguns requisitos, como: os novos residentes devem morar em Candela, alugar uma casa e possuir um trabalho com um salário de, pelo menos, 7.500 euros por ano e a sua cidade de origem deve ter 2 mil habitantes ou mais.

Veja também:

Espanha: ‘aldeia dos Smurfs’ proíbe mergulho em rio; entenda
Foi revelada a lista dos 10 lugares mais caros do Reino Unido! Confira:
Salário mínimo da população de Genebra será de mais de R$23 mil por mês

5- Ponga, Espanha

Ponga é uma cidade da Espanha com pouco mais de 850 habitantes, a maioria idosos. O governo deseja atrair famílias para repovoar o lugar, e para isso oferece até 3.000 euros para casais que desejem morar e mais 3.000 euros para cada filho.

Porém, o benefício não inclui moradia, que fica por conta da família. A única exigência seria morar por, pelo menos, cinco anos em Ponga.

6- Molise, Itália

Molise oferece 700 euros por mês, durante três anos, a quem estiver disposto a se instalar em cidades da região com menos de 2 mil habitantes.

A campanha segue os moldes do que já foi feito na região da Sicília, e para ter o benefício, o novo residente precisa se comprometer a investir em um negócio na cidade.

7- Tristão da Cunha, Reino Unido

Tristão da Cunha é um arquipélago paradisíaco do Reino Unido, localizado no sul do Oceano Atlântico. Essa região tem somente 275 habitantes e é a ilha mais remota habitada do mundo, por isso, Tristão da Cunha está entre as cidades que pagam para morar.

A prefeitura ajuda a população local com dinheiro e se propõe a pagar, também, transporte e moradia dos novos habitantes. Mas, há muitas regras a levar em consideração. Por exemplo, é preciso falar inglês, ter uma formação acadêmica e preencher o perfil profissional para os programas que a ilha busca implantar. Em compensação, o custo de vida é baixo e o governo local cobre alguns custos para ajudar os profissionais recém-chegados a se estabelecerem.

Fique por dentro das novidades na nossa página no Facebook Desejo Luxo ou no nosso site www.desejoluxo.com.br 

Join the Discussion

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

arrow