5 maneiras inesperadas de relaxar -

5 maneiras inesperadas de relaxar

Respiração profunda e meditação são ótimas aliadas para ter um alívio do estresse, mas existem algumas maneiras menos conhecidas de tirar sua mente dos problemas.

As estatísticas mostram que todos nós poderíamos relaxar um pouco mais. De acordo com a Associação Americana de Psicologia, três em cada quatro americanos relataram ter, pelo menos, um sintoma de estresse por mês, 45% dos americanos relataram que ficam acordados à noite devido à insônia relacionada ao estresse e 36% relataram sentir-se nervosos ou ansiosos. Outros 35% relataram irritabilidade ou raiva e 34% relataram fadiga devido ao estresse.

Cansou do isolamento? 13 atividades para fazer com o tempo de sobra

Spa em casa: como manter rotina de beleza em época de coronavírus

Tour virtual: 10 museus para visitar sem sair de casa

Comidas com tema de coronavírus pretendem trazer sorrisos durante pandemia

Claramente, precisamos relaxar, mas é mais fácil falar do que fazer.

Apesar de sermos constantemente bombardeados com mensagens sobre a importância do relaxamento – seja de profissionais da saúde, artigos ou mesmo programas de bem-estar no local de trabalho -, ainda pode parecer impossível.

Os profissionais de saúde e a mídia divulgam ferramentas populares para aumentar o relaxamento, como respiração profunda, massagem, meditação, tai chi e ioga, mas elas não funcionam necessariamente para todos.

Mas ignorar nossa necessidade de nos acalmar pode ter consequências de longo alcance. Respostas prolongadas ao estresse enfraquecem o sistema imunológico do nosso corpo. O estresse também afeta o sistema cardiovascular (levando à pressão alta), o sistema digestivo e o sistema reprodutivo (interrompendo os ciclos menstruais). Também pode levar à ansiedade, depressão, além de dependência de substâncias.

Rebecca Sinclair, psicóloga clínica do Brooklyn especializada em ansiedade e TOC, diz que “a pressão para estar sempre ligada parecia aumentar a ansiedade e o estresse. As pessoas não desligam mais seus telefones, o que significa que elas sempre podem ‘trabalhar’.”

Quando as pessoas se concentram na maneira correta de relaxar, geralmente ficam chateadas quando descobrem que não há uma maneira correta. E é fácil sentir pressão para conseguir relaxar, o que obviamente derrota o objetivo. É importante lembrar que nem todos relaxam da mesma maneira. “Não espere que o relaxamento do seu vizinho se pareça com o seu”, acrescenta Sinclair.

Então, o que fazemos se descobrirmos que simplesmente não podemos nos acalmar?

1. Organize sua vida

Organizar-se e livrar-se de coisas que você não precisa é uma maneira subestimada de relaxar. Ter um ambiente menos confuso dá a você mais controle sobre o ambiente. O controle reduz o estresse e alivia a ansiedade. De fato, um estudo examinou como uma casa desordenada pode afetar os níveis de humor e cortisol. O cortisol, chamado hormônio do estresse, causa um aumento na frequência cardíaca e na pressão sanguínea. Níveis elevados de cortisol prolongados podem aumentar a ansiedade e afetar o humor e o bem-estar em geral.

Uma maneira de minimizar a ansiedade é dominar seu ambiente, você e seu mundo. Ao organizar seu armário ou limpar a desarrumada gaveta, você organiza não apenas a área, mas também sua mente. Dividir as coisas em tarefas gerenciáveis ​​pode criar uma sensação de calma e tranquilidade em uma mente caótica.

Imagens: Reprodução

2. Enfrente algo desafiador

Forçar-se a tentar algo novo pode não parecer super relaxante, especialmente se for desafiador. Mas aprender um novo idioma, tocar um novo instrumento musical ou fazer aulas de dança pela primeira vez exigem intenso foco mental, que pode oferecer alívio das preocupações diárias.

Existe um termo para esse equilíbrio – ele é chamado de estado do fluxo. O fluxo proporciona satisfação e bem-estar mergulhando completamente em uma tarefa mental ou fisicamente estimulante.

3. Crie uma situação de catarse

Outra maneira de liberar o estresse é através de uma catarse. Isso pode acontecer com uma libertação através de um choro longo depois de ler um livro triste; gritando durante um filme de terror; durante uma montanha-russa ou algo emocionante; ou mesmo em uma purificação do espírito durante o sexo.

A terapia de exposição é um tratamento psicológico desenvolvido para ajudar as pessoas a enfrentar seus medos. A American Psychological Association diz: “Nesta forma de terapia, os psicólogos criam um ambiente seguro para ‘expor’ os indivíduos às coisas que eles temem, mas evitam. É importante enfrentar medos”.

As experiências bem planejadas e seguras em relação ao medo podem aumentar as emoções positivas e a liberação de dopamina. Um estudo de 2013 explica que é mais o contexto que cerca o medo que é importante. Quando entendemos que o medo está ocorrendo em um espaço seguro, como um cinema, um parque de diversões ou uma sala cercada por amigos, podemos mudar a maneira como experimentamos o medo.

Nosso estado de alta excitação muda de um de “luta ou fuga” para outro de prazer. Após a experiência do medo, somos capazes de sentir uma sensação de alívio e liberação, porque conquistamos e vencemos o que nos assustou. Sinclair recomenda que isso seja feito com cautela e orientação de um profissional.

4. Desgaste

Às vezes, a maneira mais fácil de relaxar é nos esgotar, e você nem precisa sair de casa para fazer isso. Pode ser através de uma atividade física rigorosa, como corrida intensa, ou uma atividade mentalmente desafiadora muito focada. O exercício ou qualquer atividade física de alta energia que faça com que as pessoas suem leva à exaustão. A transpiração libera endorfinas, e as endorfinas nos deixam mais felizes e relaxados. Se você fizer 30 polichinelos o mais rápido possível, isso te desgastará e você não terá espaço para estresse depois.

5. Fazer nada

Se todos esses métodos falharem, a melhor maneira de relaxar pode ser não fazer nada. O conceito holandês, conhecido como Niksen, incentiva as pessoas a parar tudo e se permitirem não fazer nada. Diante da tecnologia moderna em muitos países desenvolvidos, como os Estados Unidos, isso pode parecer impossível.

Olga Mecking, autora de Niksen: abraçando a arte holandesa de não fazer nada com base em seu artigo, do New York Times, entende a dificuldade de não fazer nada diante das mídias sociais e o constante estado de estar “ligado”.

“Antes, não fazer nada seria mais fácil porque havia menos oportunidades disponíveis para gastar nosso tempo. Agora podemos realizar 7.842.378 atividades todos os dias e isso é muito fantástico e muito cansativo”, escreve Mecking.

Embora simplesmente sentar e não fazer nada possa parecer difícil, Mecking, que reside na Holanda, aconselha que Niksen não precisa ser um compromisso importante. Quando estamos sentados em um trem durante o trajeto para o trabalho, enquanto esperamos no consultório médico ou em qualquer outro momento em que precisamos esperar, oferece uma oportunidade perfeita para Niksen. Um minuto aqui e ali pode percorrer um longo caminho em direção ao relaxamento.

 

Zoológico humano na China é a novidade em hospedagem de luxo

Mega resort de R$18 bilhões será inaugurado em Las Vegas

Hospede-se em um prédio em forma de elefante

Veja também

+ Mudaram as regras para compra de carro para PCD; veja como ficou

+ Carol Nakamura compartilha projeto de sua mansão de R$ 2 milhões; veja

+ 20 passos simples para dar uma cara nova para sua casa

+ Você acha Gracyanne Barbosa sarada? É quer nunca viu a médica Chinesa Yuan Herong

+ Relógio de R$ 3 milhões de Faustão é inspirado em supercarro da Bugatti; veja

+ Dicas fáceis de como limpar panela queimada

+ Enio Mainardi, publicitário e pai de Diogo Mainardi, morre de covid-19

+ Quarto feminino: 6 dicas que você precisa saber antes de planejar o seu

+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las

+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo



arrow